Aparelhos elétricos e consumo de energia: saiba quais impactam mais a conta de energia


Devido a aumentos constantes de tributos, a conta de luz encarece frequentemente e representa uma porcentagem cada vez maior do orçamento das famílias brasileiras. Segundo estudo (https://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/87-das-pessoas-acham-conta-de-luz-cara-no-brasil-diz-pesquisa/) da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), 87% dos cidadãos considera sua conta de energia cara demais, número que subiu 4% em relação ao ano passado. O cenário para o ano que vem também não é positivo, pois Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já comunicou que a estimativa é que, em 2020, a conta de luz dos brasileiros tenha um acréscimo de 2,42% (https://gauchazh.clicrbs.com.br/economia/dicas-de-economia/noticia/2019/10/conta-de-luz-pode-ter-aumento-de-242-para-os-brasileiros-em-2020-ck2f8qcyy0bq901n34fpffokz.html). Infelizmente, poucos dados já são suficientes para mostrar o quão importante é a consciência em relação ao consumo de energia dos diferentes aparelhos elétricos. Por isso, confira abaixo quais são os que mais impactam a conta no final do mês:

Ar condicionado: já é sabido, ele é o aparelhos doméstico que mais consome energia. Um ar condicionado de 12000 BTU's ligado 8 horas por dia tem um impacto de mais de R$ 350,00 na conta de luz. Quando possível, optar por ventiladores é uma bom meio de economizar ao refrescar a casa. Quando os ares condicionados forem necessários, procure não utilizá-los na temperatura mínima. O ideal seria mantê-lo sempre em torno dos 24º.

Geladeira: Ela é necessária, mas, em muitos lares, é a principal responsável pela conta salgada no fim do mês. Uma geladeira de 250W adiciona, em média, R$ 115 à despesa mensal. Importante estar atento ao Selo Procel na hora de comprar esse tipo de eletrodoméstico, dando preferência ao selo A, que designa aparelhos mais econômicos.

Chuveiro elétrico: um montante considerável do valor da energia provém do uso do chuveiro elétrico. Um aparelho de 5500W, ligado 40 minutos por dia, adiciona, aproximadamente, R$ 80,00 à conta. Por isso, sempre bom relembrar que é melhor reduzir o tempo de banho e ligar o chuveiro somente quando necessário.


Outros aparelhos que geram calor por meio de resistências: todos utensílios domésticos elétricos que esquentam tendem a consumir muita energia. É o caso do ferro de passar roupa, que 20 minutos diários de uso do aparelho de 1000W podem somar até R$ 70,00 à conta de luz; do forno elétrico, da máquina de secar, de aquecedores, dos cooktops, entre outros.


Aparelhos em stand-by: dispositivos que não estão sendo usados, mas estão conectados à tomada, podem representar 12% do valor da conta de energia elétrica (https://economia.uol.com.br/financas-pessoais/noticias/redacao/2015/01/28/aparelhos-em-stand-by-gastam-12-da-luz-de-uma-casa-aprenda-a-economizar.htm). É o caso do microondas, da televisão e seus receptores de sinal, dos carregadores de celular, entre outros. É preciso tomar cuidado principalmente com aqueles aparelhos que contam com LEDs ligados ininterruptamente. Criar o hábito de remover esses dispositivos da tomada reduz consideravelmente. gastos inúteis ao fim do mês.


Interessado em reduzir a conta de luz em até 95%? Faça uma simulação (https://www.proinst.com.br/simuladorenergiasolar) e saiba qual seria o valor do investimento para implantar um sistema de energia fotovoltaica na sua casa. Caso queira saber mais, entre em contato (https://api.whatsapp.com/send?phone=5551999836167&text=&source=&data=) e vamos conversar.