Microinversor ou inversor: qual é o melhor?




Quem planeja instalar um sistema de energia solar fotovoltaica, seja para uso comercial, residencial ou industrial, pode ficar com dúvidas a respeito dos tipos de inversores disponíveis e qual deles é o mais indicado para cada caso.


Os microinversores e os inversores tradicionais, os “string”, possuem funcionamento similar e convertem a energia gerada pelos painéis em corrente contínua para corrente alternada, mas cada um conta com características específicas.


Qual é a diferença?

A principal diferença entre o inversor e o microinversor é a forma de ligação dos painéis fotovoltaicos no sistema. O inversor é conectado em fileiras de painéis, que são ligadas ao inversor responsável por encontrar o ponto máximo de geração do sistema, operando com altas tensões em corrente contínua. Já o microinversor não tem essas ligações em série.


Funciona mais ou menos assim: o inversor é como uma rodovia de pista simples, em que a energia é gerada na placa solar e tem apenas uma via para chegar na base. Já os microinversores são como a Freeway, que conta com mais pistas em cada sentido para que a energia chegue até a base. Ainda que com menos potência, as “pistas” têm mais autonomia para funcionar.


Vantagens e desvantagens dos microinversores

  • São mais eficientes e permitem maior geração de energia elétrica pelo sistema fotovoltaico.

  • Pode interromper a corrente elétrica em caso de incidentes, reduzindo o risco de incêndios ou choques elétricos.

  • Instalação mais rápida.

  • Até 30 anos de vida útil.

  • Podem ser instalados atrás dos painéis, sem necessidade de obras de infraestrutura, como abrigos para os equipamentos.

  • Funcionam de forma independente: caso um pare, os demais continuam funcionando proporcionalmente.

  • O investimento é mais alto.


Vantagens e desvantagens dos inversores

  • São menos eficientes, mas continuam sendo competitivos em projetos de maior porte.

  • Funcionam em alta tensão e sustentam potências maiores em um mesmo equipamento.

  • São mais baratos.

  • De 10 a 15 anos de vida útil.


Como saber qual é o melhor?

A melhor forma de definir entre o microinversor ou o inversor ideal para cada sistema de energia solar fotovoltaica é a partir da avaliação de um engenheiro elétrico. O profissional observará diversos aspectos do projeto, desde o potencial de geração de energia, a finalidade do projeto, até a relação entre custo-benefício do investimento.


Aqui na Proinst, cada proposta é personalizada de acordo com as necessidades do cliente. Faça uma simulação gratuita e converse conosco para esclarecer suas dúvidas e escolher a melhor opção para o seu projeto de energia solar fotovoltaica.