Projeto social para transformar o presente e o futuro


Entenda como placas solares podem impactar na vida de crianças e adolescentes em vulnerabilidade social


Quais são as ações necessárias para realizar um sonho? Quais são os limites para se acreditar em um? O projeto social WimBelemDon decidiu encarar qualquer desafio de frente e buscar recursos para que efetivar mais um sonho que impactasse o futuro de crianças e adolescentes em vulnerabilidade social. Um sonho que, além da prática de tênis, pudesse também entregar consciência, cuidado e preservação do meio ambiente.


O WimBelemDon foi criado no ano de 2000 para promover a inclusão, fomentando o desenvolvimento integral por meio da educação e estímulo. O tênis é o foco principal que atrai os participantes para oficinas de aprendizagem, alfabetização e grupos de psicologia, com lanche e almoço, diariamente.


Como todo sonhador, a ONG não parou por aí, em 2018 decidiu sonhar mais alto, após um incêndio que atingiu a sede da escola, no mês de abril, persistiram em ensinar suas crianças sobre uma etapa fundamental do futuro: a preservação. Para isso, criaram uma campanha de crowdfunding, por meio da da Brazil Foundation, a fim de arrecadar investimentos para a instalação de placas solares.


“Até então, o que tínhamos era um orçamento (R$ 50 mil), que utilizamos como base para a meta da campanha. Com o dinheiro em caixa buscamos o mais rápido possível concretizar a obra. Foi aí que tivemos a sorte de encontrarmos a Proinst, com o Márcio Jucewicz, também admirador do projeto e seu sócio, Fernando Knecht. Eles nos brindaram com todo o processo de montagem do projeto e instalação dos nossos equipamentos, de forma gratuita.Além disso, fomos apresentados à WEG que, para apoiar o projeto, vendeu todos os equipamentos à preço de custo. Dessa forma, do valor inicial previsto para a instalação das placas, a ONG acabou desembolsando apenas cerca de R$ 27 mil. Com um detalhe importante: o sistema que foi instalado é melhor do que o que havíamos orçado, contendo quase o dobro de placas” Cristiano Santarém, integrante do projeto.

Desde o primeiro mês de instalação das placas, a equipe já sentiu os impactos que viriam na conta de luz. Hoje, apenas as taxas básicas de rede e iluminação pública são pagas e a economia média mensal é de R$ 1 mil.







“Desde o incêndio procuramos inserir uma série de ações para nos tornarmos mais sustentáveis. Hoje, além da energia solar, possuímos um sistema de captação de água da chuva e uma linha de mobiliário interno produzido com madeira certificada, além de móveis no nosso pátio, produzidos a partir da reciclagem de sacolas plásticas. Todas essas ações fizeram com que, em 2019, criássemos o selo WimBelemDon Sustentável, que resume um conceito em que acreditamos e que procuramos passar aos nossos educandos”, explica Cristiano.

Agora, o próximo passo da ONG é iniciar a construção de ecosalas, por meio do reaproveitamento de contêineres navais. O projeto contempla o reaproveitamento de aproximadamente 30 toneladas de aço dos contêineres, que seriam descartados.


Você curtiu essa história tanto quanto a gente? Então venha conhecer mais sobre o impacto das placas solares e o projeto da WimBelemDon. Se envolva! Você e seu trabalho podem fazer toda a diferença no futuro de muita gente.